2 de jun de 2016

Os alunos do Colégio Estadual Rotary e o PIBID/UFBA/FILOSOFIA, visitaram nesse Primeiro semestre a Assembleia Legislativa da Bahia.
O projeto A Escola e o Legislativo é uma atividade Interdisciplinar, das áreas de Humanas com a participação do PIBID/UFBA/FILOSOFIA. O principal objetivo dessa atividade é aproximar os estudantes do Ensino Médio a um dos pilares da política institucional tal como é organizada: o Poder Legislativo. Tal aproximação acontece por meio de uma visita que os estudantes fazem à Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), geralmente no turno vespertino. 

Mais uma forma de aproximar os jovens estudantes do Ensino Médio ao Legislativo Estadual da Bahia. A comunidade estudantil  vistoria o Parlamento baiano. Visitam o Plenário, o Plenarinho, Salas das Comissões, Biblioteca e outras dependências acompanhadas por um monitor. Assim o jovem adolescente vai exercendo o principio da cidadania. 

Os alunos assistem palestras sobre os três poderes, História e a Organização administrativa da assembleia, e sobre o monumental painel  “Procissão de Bom Jesus dos Navegantes”, segunda versão da obra, situado no interior do Plenário da Assembleia Legislativa da Bahia, pintada pelo artista baiano Carlos Bastos. No Painel está a imagem de Jesus crucificado. Dentro deste barco, e em outros menores, o artista apresenta vultos do cenário estadual, como o Senador Antônio Carlos Magalhães. Sob o oceano, criaturas míticas, evocação às religiões afro-brasileiras e outras personalidades de destaque, como a cantora Daniela Mercury e a Miss Mundo Martha Rocha. No céu, são visíveis anjos e expoentes ligados às decantadas formas de transcendência que são a arte e a religião, como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Irmã Dulce e Mãe Menininha do Gantois. No mar e no ar as figuras se unem, formando um círculo que emoldura as embarcações

28 de mai de 2016

Exemplos de redações escritas pelos alunos do Colégio Estadual Rotary, no ano de 2016. Os textos relatam sobre a importância da filosofia em suas vidas, e sobre a suas concepções a cerca do papel do PIBID filosofia no referido  colégio.


Texto- I

Em nosso país existe um programa chamado PIBID, embora ainda pouco reconhecido, é de extrema importância para os estudantes das universidades públicas. Pois oferece os estudantes a oportunidade de obter experiência na área que deseja trabalhar.

No colégio Estadual Rotary temos a presença de bolsistas do programa, estudantes da Universidade Federal da Bahia. Suas participações em sala de aula são de extrema importância. Ao longo da segunda unidade eles trouxeram assuntos interessantes,  mais voltados para a nossa idade, como forma de  complementar as atividades em sala de aula.

A importância do PIBID é evidente, pois oferece benefícios para os bolsistas, participantes do programa, como também para todos os envolvidos com o mesmo. Assim, nota-se uma relação a qual contribuiu para o crescimento de todas as partes envolvidas. 

Aluno: Icaro Santana dos Santos – 3º Ano, turma B, vespertino.


Texto II

Desde criança me considero  uma pessoa muito curiosa, mas não conseguia entender a relação com a filosofia nesse período. Porém hoje, percebi que a filosofia é um meio para despertar a minha curiosidade acerca do mundo .Com isso passei a enxerga-lo de forma diferente, pois consigo vê a beleza nas coisas mais simples.

Passei um período pesquisando sobre a influencia da filosofia no mundo e entendi que ela é digna de ser considerada “a mãe” de todas as ciências. Aprendi também que a filosofia renova e melhora o nosso pensamento. Isso me ajudou a entender melhor o mundo e as pessoas a minha volta.
Os bolsistas do PIBID de certa forma incentivam  a introdução ao estudo da filosofia por parte dos alunos. Contribuem nas aulas e ajudam a despertar o interesse de alguns alunos para a matéria.

O PIBID é um projeto da UFBA para ajudar os alunos do ensino médio a aprenderem melhor os conteúdos. Os bolsistas observam os alunos e a professora e em seguida desenvolvem projetos para melhorar a nossa compreensão a cerca dos conteúdos apresentados na aula. 

Aluno: Luis Eduardo Vieria , 1 º ano, turma A, Matutino


Texto III

A importância da filosofia em nossas vidas e com o PIBID

A filosofia é importante em nossas vidas, pois aprendemos mais sobre as coisas do mundo, com o estudo. O PIBID é um programa da UFBA que incentivam aqueles que querem torna-se professores. Eu aprendi muito com os bolsistas. Que esse projeto possa crescer para ajudar mais pessoas.

Atualmente a profissão de professor é muito criticada, então O PIBID estimula os estudantes a continuarem seus estudos na carreira de professores. Agradeço a tia Mariluce, por ela queres torna-se professora. A filosofia é importantíssima para o ser humano, no sentido em se transforma no ato de questionar, de refletir sobre o mundo.

Aluna: Bianca Evelin  , 1 º ano, turma A, Matutino



Texto IV


A importância do PIBID

As aulas da matéria  de filosofia são interativas e bastante importante para a nação brasileira. Um dos aspectos mais importante das aulas é que a professora permite que os alunos expressem as suas opiniões e pontos de vistas. Há dois anos atrás além da professora Almira, ganhamos um reforço do programa PIBID, com os alunos da UFBA, Gilson e Mariluce, que contribuem para uma melhor compreensão sobre a matéria. Por isso o PIBId é um projeto muito importante para os alunos das escolas públicas.

 Aluna: Emilly Menezes, 3º ano, turma A Matutino 
  
Texto V

Depois das aulas de filosofia que comecei a ter com a professora Almira e com a estagiaria do PIBID, minha vida mudou muito. Depois que descobrir que Sócrates acreditava que as respostas para nossas perguntas estão dentro de nós mesmos. Comecei a acreditar dessa mesma forma e a partir disso mudei o meu pensamento.

Aprendi também que para ser um filósofo é preciso refletir e pensar bastante antes de responder. Meu objetivo hoje é ser um filósofo, a cada aula eu me apaixono mais pela filosofia.

È muito importante a presença do PIBID em nossas aulas porque se um professor já é bom, imaginem dois professores para uma matéria ?  Ainda estamos no começo do ano e já aprendi tanto e espero aprender muito mais com a professora Almira e sua estagiária do PIBID.

Viva a filosofia!  

Bianca Duplat de Melo 1º ano, Turma A Matutino
  



Texto VI

A importância da ética em minha vida e a participação do PIBID na sala.

A ética é essencial na minha vida, afinal ela é responsável por construir bases que irão guiar meus princípios e condutas, determinando o meu caráter. Através da ética me avalio. “ Como devo agir?” , como devo pensar? , ou seja, a ética está presente em tudo e auxilia na convivência com o outro, pois antes de praticar um ato reflito se vai  ser prejudicial as pessoas que me cercam.

Por tanto a ética é adquirida como o conhecimento absorvido ao longo da vida, este grande parte é engajado nas aulas de filosofia, com teoria de filósofos como Kant, e as explicações da professora que é também auxiliada pelos professores  que estão estagiando através do PIBID, que acrescentam muito no saber, esclarecendo dúvidas e trazendo abordagens sobre o tema.

Clarice Felix, 3º ano, Turma B, Vespertino. 



Texto VII

Ética do grego “ethos” significa modo de ser, é o ponto de partida que sigo a mina vida, porque é através dela que reflito antes de tomar qualquer atitude. Seja no local de pessoas conhecidas ou desconhecidas, ou seja, penso se meu ato vai ser prejudicial ao meu próximo.

Em relação ao PIBID, tem sido de grande valia para mim e para minha turma , eles auxiliam na chamada , ajudam com atividades, dúvidas e entre outros desafios sobre os temas redigidos em sala de aula . Fazendo com que amplifique e que a minha turma absorva todo o conteúdo trabalhado.

Jucimara costa de Pinho, 3 º ano, Turma B ,Vespertino.


Texto VIII

A importância da Filosofia em nossa vida com o PIBID

A filosofia é muito importante  para nossas vidas, no começo achei que a filosofia iria ser uma matéria muito chata, mas eu percebi que não é. Com a filosofia eu aprendi a enxergar o quanto preciso exatamente para ser feliz .

Aprendi a respeitar as diferenças e até apreciá-las, aprendi a pensar mais na sociedade e a entender melhor meus sentimentos e a controlá-los na medida do possível. Aprendi na disciplina de filosofia com a professora Almira e a professora do PIBID que a filosofia  não precisa necessariamente começar a partir de uma  coisa complexa, é pensar e pode começar  do simples e depois ir crescendo.

A vinda do PIBID na nossa sala foi muito importante, com ela aprendemos muito mais sobre a filosofia, ela nos ensinou coisas que não sabíamos, e que a filosofia significa muito para os alunos. Eu gostei muito dela e espero que ela seja uma ótima professora de filosofia e eu sei que ela vai ser.

Vanessa Miranda, 1º ano A , Vespertino


Texto IX

Com as aulas pude perceber a verdadeira importância da filosofia em minha vida, através das explicações sobre liberdade, livre arbítrio, a ética, entre outras coisas que fizeram com que eu abrisse os meus olhos para um mudo novo.

A professora com seus métodos de debate ajudaram bastante, pois fez com que a sala interagisse mais e compreendesse vários assuntos associados a vida cotidiana . Além da presença dos bolsistas do PIBID ,que auxiliam para a nossa compreensão e de certa forma fazem com que as aulas fiquem menos cansativas.    

A filosofia nos  ajuda a compreender o mudo em que vivemos e a tomar decisões  corretas. Além de ser de estrema importância para alunos do 3º ano que precisam de uma base para seguir a vida.
Suanne Macedo, 3 º ano, turma B, Vespertino

Texto X

Durante a aula de filosofia muitos temas são abordados, o que é muito bom pois nos ajuda a aprofundar nossos conhecimentos, e também  nos dar a oportunidade de nos expressam com aquilo que achamos que conhecemos ou sentimos.

A presença dos pibidianos é muito importante na sala de aula, pois além de ajudar a professora a concluir seus raciocínios, é legal também porque podemos trocar ideias e entender mais ao próximo.

Gostaria muito que a professora Almira continue assim, pois com esses métodos ela nos ajuda bastante e faz com que a gente se interesse mais ainda pelas aulas dela. Além de tudo foi através de suas aulas que pude perceber a importância da filosofia na minha vida, com temas que são  necessários para serem debatidos.

Taiana Caldeira, 3º ano, Turma B , Vespertino


Texto XI

As aulas da professora Almira são estimulantes, contribuem para nosso aprendizado e também nos ajudam a seguir um bom plano de carreira para mudar muitas atitudes em nossa vida. A professora Almira é interessante, descontraída, e realiza diversas atividades para quebrar o gelo e diminuir a pressão da aula. A professora e sua estagiária são profissionais que ajudam os alunos.
Roney Soares Santos

  

Texto XII

As aulas de filosofia são bem agitadas. Somos adolescentes temos adolescentes e temos a necessidade de questionar as coisas e as vezes agimos sem pensar.

A filosofia mudou um pouco a minha vida, antes eu nunca parava para pensar em nada, agia sem refletir, mas hoje eu reflito mais.

Gosto das aulas com a professora Mariluce do PIBID, ela é  gente boa. Gosto também da professora Almira sempre organizada. A filosofia se tornou a minha matéria favorita.

Edinolia Reis, 1º ano , Turma A Vespertino.


Texto XIII

A ética na filosofia procura refletir sobre os motivos cada um tem para agir de determinado modo, diferença também o bom e o mau, e o bem e o ma. Ela serve para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social, promovendo igualdade. Possibilitando que ninguém saia prejudicado.

A presença do PIBID foi muito importante na sala de aula pois além de ajudar a professora a concluir o conhecimento dela, ajuda também a gente no nosso conhecimento tirando qualquer dúvida.

Emilly Santos Silva, 3º ano , Turma B


27 de jan de 2016

Pela permanência do PIBID!

Por que defendo a manutenção do PIBID?

Me chamo Luiza Pacheco e falo, aqui, do lugar de uma ex-pibidiana que permaneceu 3 anos e 8 meses participando do PIBID Filosofia da UFBA.
Reconheço e defendo os avanços que o Brasil conquistou nos últimos 14 anos. Os investimentos em educação aumentaram mais de 200% (eram de R$33,3 bilhões em 2003; em 2015, fecharam o ano aos R$101,86 bilhões), 18 Universidades Federais foram criadas, o número de estudantes negros e pardos no Ensino Superior aumentou de 16,7% em 2004, para 45,5% em 2014 (dados disponíveis em http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=19253:orcamento-da-educacao-cresceu-2057-em-uma-decada-afirma-ministro e http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2015-12/ensino-superior-avanca-25-pontos-percentuais-entre-jovens-estudantes-em-10).
No entanto, para mim é difícil ver um programa como o PIBID, que chegou a mais de 90.000 bolsistas em 6 anos, se desmantelar dessa forma. Entendo o PIBID como um programa fundamental para efetivar mudanças de que tanto precisa o ensino público brasileiro. Poderia citar uma lista imensa dos motivos pelos quais acredito que o PIBID deva continuar. Mas vou falar de três, que para mim, na minha vivência dentro da escola pública enquanto pibidiana, são os principais:
- O PIBID é uma valorização fundamental dos cursos de licenciatura, que vêm perdendo número de interessados;
- O programa estabelece um vínculo entre Universidade e Ensino Básico, que funcionam como mundos separados, sem comunicação, e que o PIBID vem, mesmo que de forma pontual, aproximando;
- E o ponto que para mim é mais importante: o PIBID cria um movimento diferente dentro das escolas, que sozinho não modifica muita coisa, mas que pode ir aos poucos transformando mentalidades e velhos modos de educar – até porque muitos dos pibidianos hoje serão professores dentro de pouco tempo, e chegarão à sala de aula com muito mais vivência e com mais possibilidades de métodos diferentes de ensino.
Acredito que estamos em um momento de defesa da democracia em nosso país, mas acredito também que retrocessos não podem ser aceitos. Por isso, defendo a permanência do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, sem mais cortes!


FICA PIBID!

Luiza Pacheco.

9 de dez de 2015

Filocanção: a música como convite ao filosofar



           Pensando em uma forma de aproximar a filosofia do contexto dos estudantes do Ensino Médio, o projeto "Filocanção", formulado pela bolsista Dora Lopes, propõe uma abordagem de questões filosóficas importantes, tais como ética, moral, alienação, ideologia, existência, determinismo, livre-arbítrio, mutabilidade, morte, autonomia, felicidade, tecnologia, etc., por meio da escuta e interpretação de letras de canções, da música popular brasileira – MPB. O objetivo é despertar, nos estudantes, críticas e reflexões partindo dos temas cotidianos, apresentados pelas músicas, porém fazendo um “link” nos textos clássicos da filosofia. A utilização da música, na sala de aula, insere um elemento didático de caráter lúdico e de linguagem mais acessível. Podendo promover uma maior receptividade para questões filosóficas, que muitas vezes não é apreendida pela simples leitura dos textos clássicos ou do livro didático. Desta forma a música promove uma maior abertura dos estudantes, provocando uma quebra da postura de rejeição frente à filosofia, tida como de difícil compreensão, chata e essencialmente ateia.

Para iniciar o projeto, foram escolhidas um total de seis músicas:  duas músicas do pop rock: Admirável Chip Novo, de Pitty; e A televisão, dos Titãs, e quatro músicas de diversos gêneros: Depende de Nós, de Ivan Lins; Tocando Em Frente, de Almir Sater; Cérebro Eletrônico, de Gilberto Gil e Sobradinho, de Sá e Guarabira. O norte dessa escolha foi trazer músicas conhecidas, que utilize m uma linguagem bem acessível e que tenham um discurso mais direto. Com essas seis músicas iniciais, são tratados temas como, liberdade e determinismo, consumismo, alienação, papel político do homem, existencialismo, vida e morte, revolução científica.
Como ilustração da atividade, segue música da artista Pitty, Admirável Mundo Novo, e os exercícios propostos aos estudantes a partir da escuta da música em sala de aula.

Admirável Chip Novo 
Pitty 
Pane no sistema, alguém me desconfigurou 
Aonde estão meus olhos de robô? 
Eu não sabia, eu não tinha percebido 
Eu sempre achei que era vivo 

Parafuso e fluido em lugar de articulação 
Até achava que aqui batia um coração 
Nada é orgânico, é tudo programado 
E eu achando que tinha me libertado 
Mas lá vem eles novamente, eu sei o que vão fazer 
Reinstalar o sistema 

Pense, fale, compre, beba 
Leia, vote, não se esqueça 
Use, seja, ouça, diga 
Tenha, more, gaste, viva 

Pense, fale, compre, beba 
Leia, vote, não se esqueça 
Use, seja, ouça, diga 

Não, senhor, sim, senhor 
Não, senhor, sim, senhor 

Pane no sistema, alguém me desconfigurou 
Aonde estão meus olhos de robô? 
Eu não sabia, eu não tinha percebido 
Eu sempre achei que era vivo 

Parafuso e fluido em lugar de articulação 
Até achava que aqui batia um coração 
Nada é orgânico, é tudo programado 
E eu achando que tinha me libertado 
Mas lá vem eles novamente, eu sei o que vão fazer 
Reinstalar o sistema 

Pense, fale, compre, beba 
Leia, vote, não se esqueça 
Use, seja, ouça, diga 
Tenha, more, gaste, viva 

Pense, fale, compre, beba 
Leia, vote, não se esqueça 
Use, seja, ouça, diga 

Não, senhor, sim, senhor 
Não, senhor, sim, senhor 

Mas lá vem eles novamente, eu sei o que vão fazer: 
Reinstalar o sistema 

Hora de filosofar: 
1. Destaque na letra da música quais os imperativos de comando, que influenciam ou corrompem nossas escolhas. Diga quais as fontes desses comandos na atualidade. 
2. A música retrata o modo como somos “programados” a realizar escolhas que beneficiam os outros. Em que parte da música aparece o mecanismo utilizado para que tudo continue igual? 
3. A liberdade pode ser expressa nas escolhas que fazemos durante todo o tempo. Diga como é possível agir com liberdade, diante do apelo consumista contemporâneo. 
4. Você ou alguém de seu convívio já foi influenciado por propagandas a adquirir algo que não tinha tanta necessidade? Exemplifique. 
Leitura recomendada - Poema de Carlos Drummond de Andrade: Eu etiqueta. 

Por: Equipe PIBID Filosofia UFBA do Teixeira de Freitas

A escola e o Legislativo – O CEMATEF na ALBA


O projeto A Escola e o Legislativo é uma atividade promovida pelo professor/supervisor de Filosofia, João Belmiro. O principal objetivo dessa atividade é aproximar os estudantes secundaristas de um dos pilares da política institucional tal como é organizada: o Poder Legislativo. Tal aproximação acontece por meio de uma visita que os estudantes fazem à Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), geralmente no turno vespertino, para conhecer a história daquele lugar. A ALBA localiza-se atualmente[1] no Centro Administrativo da Bahia (CAB).
Os estudantes têm a oportunidade de fazer um tour por diversas salas e instalações da ALBA, assim como conhecer a história de monumentos e obras artísticas que a decoram: têm contato com objetos importantes utilizados na execução de trabalhos do cotidiano – como o taquígrafo, utilizado para traduzir e datilografar os discursos e debates dos parlamentares, e, a depender do dia, podem também assistir a sessão plenária em que deputados estaduais votam assuntos de interesse da população baiana.
Ademais, a importância de vivenciar essa atividade in loco pode se refletir também na sala de aula. É, com efeito, através do contato direto com os processos que configuram a política institucional que a curiosidade dos estudantes pode ser despertada para o estudo de questões teóricas no âmbito da política. E, em se tratando de teoria, a filosofia tem muito a contribuir. Desse modo, caberia ao professor/supervisor e aos pibidianos elaborar um complemento da atividade no sentido de esclarecer aos estudantes que o lugar que visitaram – que representa um dos pilares da república, o legislativo – nada mais é do que um produto que foi gerado no seio da filosofia, a saber, em um dos movimentos intelectuais mais promissores da história da humanidade: o Iluminismo.



[1] A ALBA esteve localizada em outros endereços no decorrer da história da política na Bahia. Cf.: http://www.al.ba.gov.br/assembleia/Historia.php.

Por Equipe PIBID Filosofia UFBA do Teixeira de Freitas

"Introduzindo a Lógica" Colégio Estadual Rotary.

A prática do ensino tem se tornado cada vez mais difícil, não só para a disciplina de Filosofia, mas para todas as outras. Uma das maiores dificuldades é prender a atenção dos alunos e mantê-los concentrados.
Adaptar-se à nova realidade dos estudantes não é apenas uma estratégia de sobrevivência, mas essencial para obter melhores resultados no âmbito educacional. Nesse contexto é fundamental que o professor busque didáticas inovadoras para pôr em prática uma ‘aprendizagem significativa.
Desenvolver nos alunos habilidades pela busca do conhecimento é algo fundamental na sociedade globalizada. É através desse gosto pelo saber que nos servimos para construção da nossa cidadania.
A capacidade de análise e reflexão crítica passa por essa competência e consequentemente o pleno exercício da cidadania, pois seremos mais capazes de nos apropriar da infinidade de informações a nossa disposição na sociedade moderna que a disponibiliza em tempo real.
Com o objetivo de ajudar a melhorar o entendimento dos assuntos estudados, o bolsista do Pibid/filosofia/Ufba, desenvolveu oficinas de Lógicas, “Introduzindo a Lógica” no Colégio Estadual Rotary. Através de monitorias são expostos assuntos de lógica proposicional, que visa fazer uma análise da estrutura das proposições e também silogismos que são as estruturas de raciocínio. A meta destas atividades é dar as ferramentas necessárias para que os alunos possam construir boas redações dissertativas, através do uso das estruturas das argumentações e reconhecer as falhas argumentativas nos textos que se depararem.
A lógica é um dos temas mais exigido em concursos públicos. Sendo ela uma das áreas da filosofia, entendi a importância e a necessidade de instrumentalizar os alunos com essas competências. Já que ha uma deficiência na grade curricular dos alunos do Ensino Médio, onde diversos fatores contribuem para esse cenário.
Diante disso, é indubitável desenvolver projetos, voltados aos estudos da lógica, para cada vez mais desenvolver a atenção e o interesse dos alunos. Podemos trabalhar na sala de aula com as mídias eletrônicas, através de diversas atividades, como por exemplo: com sites de Quis e gincanas  de Raciocínio Lógico, entre outras. Com o objetivo de trazermos para o ambiente escolar novas formas de aprendizagem  e nos aproximarmos cada vez mais das novas gerações em um trabalho onde  toda a comunidade escolar articula para proporcionar o gosto e retomada aos conhecimentos da lógica, que necessariamente desenvolver e o aperfeiçoará a leitura a escrita o entendimento dos alunos.
Seguem fotos de alguns momentos da oficina de Lógicas, “Introduzindo a Lógica” no Colégio Estadual Rotary.



8 de dez de 2015

A atividade da caixa de trabalho


Esta atividade ocorreu no colégio estadual Rotary  em conjunto com o curso de psicopedagogia, em supervisão da  estagiária Geruza Carvalho e a Dra. Débora Castro. A atividade visava melhorar o desenvolvimento da  turma do primeiro ano D, vespertino. A turma em questão encontrava-se num estado desânimo praticamente total, e os alunos não respondiam as atividades propostas em nenhuma disciplina. Desta forma, o esforço maior era o de resgate e de motivação.



Fomos orientadas a colocar materiais diversos nas caixas (livros, jogos, lápis de cor, papel, revistas etc.). A orientação era não interferir nas escolhas dos alunos, porém tenhamos em mente a necessidade de apresentar a essa turma os conteúdos necessários a disciplina de filosofia. Assim trabalhamos toda a IV Unidade, desenvolvendo a auto estima desses jovens. Atingimos um objetivo, retira-los dos corredores e mantê-lo na sala de aula desenvolvendo atividades lúdicas
.