27 de jan de 2016

Pela permanência do PIBID!

Por que defendo a manutenção do PIBID?

Me chamo Luiza Pacheco e falo, aqui, do lugar de uma ex-pibidiana que permaneceu 3 anos e 8 meses participando do PIBID Filosofia da UFBA.
Reconheço e defendo os avanços que o Brasil conquistou nos últimos 14 anos. Os investimentos em educação aumentaram mais de 200% (eram de R$33,3 bilhões em 2003; em 2015, fecharam o ano aos R$101,86 bilhões), 18 Universidades Federais foram criadas, o número de estudantes negros e pardos no Ensino Superior aumentou de 16,7% em 2004, para 45,5% em 2014 (dados disponíveis em http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=19253:orcamento-da-educacao-cresceu-2057-em-uma-decada-afirma-ministro e http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2015-12/ensino-superior-avanca-25-pontos-percentuais-entre-jovens-estudantes-em-10).
No entanto, para mim é difícil ver um programa como o PIBID, que chegou a mais de 90.000 bolsistas em 6 anos, se desmantelar dessa forma. Entendo o PIBID como um programa fundamental para efetivar mudanças de que tanto precisa o ensino público brasileiro. Poderia citar uma lista imensa dos motivos pelos quais acredito que o PIBID deva continuar. Mas vou falar de três, que para mim, na minha vivência dentro da escola pública enquanto pibidiana, são os principais:
- O PIBID é uma valorização fundamental dos cursos de licenciatura, que vêm perdendo número de interessados;
- O programa estabelece um vínculo entre Universidade e Ensino Básico, que funcionam como mundos separados, sem comunicação, e que o PIBID vem, mesmo que de forma pontual, aproximando;
- E o ponto que para mim é mais importante: o PIBID cria um movimento diferente dentro das escolas, que sozinho não modifica muita coisa, mas que pode ir aos poucos transformando mentalidades e velhos modos de educar – até porque muitos dos pibidianos hoje serão professores dentro de pouco tempo, e chegarão à sala de aula com muito mais vivência e com mais possibilidades de métodos diferentes de ensino.
Acredito que estamos em um momento de defesa da democracia em nosso país, mas acredito também que retrocessos não podem ser aceitos. Por isso, defendo a permanência do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, sem mais cortes!


FICA PIBID!

Luiza Pacheco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário